quinta-feira, 25 de abril de 2013

Vovó mandando o Quadradinho de 8



OMG !!! Mas de onde vem tanta vitalidade Vovó ? É pessoal parece que a sacanagem do Funk também faz milagres, a Artrite com essa senhora não tem vez. Só espero que o parceiro desta graciosa senhora tenha um vigor físico à altura da saúde dela.

quarta-feira, 6 de março de 2013

As 10 edições da Playboy mais vendidas no Brasil

Nada de ex-BBBs: a lista das capas mais vendidas da Playboy brasileira tem dançarinas do (ex-finado e agora ressuscitado) “É o Tchan”, personagens mascaradas do antigo programa do Luciano Huck, uma atriz comediante e a ex-namorada de um herói nacional. Contando a circulação em banca de jornal, varejo e assinaturas, a edição que está no topo da lista teve 1.247.000 exemplares vendidos e já figura no topo da lista há mais de dez anos. A capa com uma ex-participante do Big Brother Brasil de maior sucesso foi a da Sabrina Sato – pouco mais de 600 mil pessoas compraram a revista. Popularização da internet? Aparecimento de outros hobbies? Mulheres menos “atraentes” ? Seja lá qual for o motivo por que o recorde não é batido, aí vai o Top 10 das edições da Playboy mais vendidas no Brasil:

10º Sheila Mello – Novembro de 1998- 725.924


Sheila tinha acabado de ganhar o concurso para ser a nova loira do “Tchan” nessa época e todas as atenções estavam voltadas para ela (sim, o “Tchan” parava o Brasil nesse tempo). Posou para a Playboy três vezes, ao todo: duas sozinha e uma com a então parceira de grupo, Scheila Carvalho.

terça-feira, 5 de março de 2013

Leonid Rogozov o Homem que operou a si mesmo



Leonid Ivanovich Rogozov (Oblast de Chita14 de março de 1934 - São Petersburgo21 de setembro de 2000) foi um médico russo especializado em medicina de família e comunidade, que participou da sexta Expedição Soviética-Antártica em 1960-1961. Ele foi o único médico que estava na Base Novolazarevskaya e, enquanto estava lá, desenvolveu peritonite e teve que realizar uma apendicectomia, um famoso caso de auto-cirurgia.

De setembro de 1960 até outubro de 1962, Rogozov trabalhou na Antártida, incluindo seu papel como o médico exclusivo em uma equipe de 13 pesquisadores na estação Novolazarevskaya, que foi criada em janeiro de 1961. Na manhã de 29 de Abril de 1961,Rogozov apresentou sintomas inquietantes: fraqueza, náuseas, febre e dor na região ilíaca direita. No dia seguinte, sua temperatura subiu ainda mais. Sendo o único médico na expedição composta por 13 pessoas, Leonid diagnosticou a si mesmo com apendicite aguda. Não havia aviões em qualquer das estações mais próximas, além disso, as condições meteorológicas adversas não permitiriam de forma alguma sair dali. A fim de salvar o membro doente da expedição polar era necessária uma operação de urgência e a única saída era operar a si mesmo. Na noite de 30 de abril de 1961, o cirurgião foi auxiliado por um engenheiro mecânico e um meteorologista. Um entregavam a ele os instrumentos cirúrgicos necessários e ou outro segurava um pequeno espelho sobre sua barriga para que melhor enxergasse. O médico fez uma anestesia local com solução de novocaína seguida de uma incisão de 12 centímetros na região ilíaca direita com um bisturi. Entre a visão do espelho e o tato ele removeu o apêndice inflamado e injetou antibiótico na cavidade abdominal. Mas não foi nada fácil, 30 ou 40 minutos após o início da operação Leonid sentiu um incipiente desmaio com o formigamento e vertigem que percorreu todo seu corpo obrigando o cirurgião a fazer algumas pausas para descanso. No entanto, à meia-noite a operação com duração de 1 hora e 45 minutos havia terminado. Cinco dias depois a temperatura normalizou, em dois dias os pontos foram retirados. Rogozov morreu em São Petersburgo aos 66 anos de idade em 2000 de Câncer de Estômago.



segunda-feira, 4 de março de 2013

Kibera, a maior Favela do Mundo


É a comunidade de Kibera, em Nairobi, capital do Quênia, com cerca de 2,5 milhões de habitantes. Como em toda favela, as condições de saneamento, habitação e infraestrutura são extremamente precárias. Pela definição da Organização das Nações Unidas (ONU), favela é um conjunto de moradias em que se vive sem um ou mais dos seguintes itens: água potável, instalações sanitárias próprias, segurança e número suficiente de cômodos. A África é o continente com mais gente nessas condições: 61,7% dos habitantes. Em Serra Leoa, recordista mundial, 97% da população urbana vive em barracos. A Rocinha, maior favela do Brasil, é dez vezes menor do que Kibera, com cerca de 250 mil moradores.

História

O assentamento de Kibera começou em 1912 quando o governo colonial Britânico, instalou os soldados Núbios (Sudaneses) que tinham feito parte do “Kings African Rifles” numa área de terra que tornou-se conhecida como Kibera, que significa floresta na língua Núbia.

O governo Britânico estabeleceu Kibera como uma reserva militar e assentamento para os soldados Núbios e suas famílias em 1918. Nesta época Kibera era um lugar arborizado de 4.000 hectares que contava com somente 600 Núbios. Em 1928, o exército Britânico transferiu a administração de Kibera para o Conselho Municipal. Todas as licenças foram canceladas e os habitantes de Kibera passaram por um processo que tinham que provar sua história como Núbios. Os Núbios foram declarados “Tenants of the Crown” (proprietários da Coroa), significando que o “comissário de Terras” podia acabar com o status de proprietário títulos a qualquer tempo, em outras palavras todas as estruturas construídas em Kibera tinham que ser temporárias porque o Governo ainda retinha o direito de demolir qualquer estrutura e usar a terra para qualquer projeto governamental.

Em 1948 houve a primeira demanda para remover Kibera por causa de problemas de saúde na área. Apesar deste mau ambiente e condições de saúde, Kibera continuou crescendo e durante os anos 70 começou um “boom” com um aumento estimado de 6.000 habitantes em 1965 para 62.000 em 1980, 248.360 em 1992 e 500.000 em 1998, com uma taxa de crescimento estimada em 17% ao ano.






domingo, 3 de março de 2013

Primeiro Registro de alguém mostrando o Dedo do Meio

Foto Original

Foto com a Marcação do Dedo

Um dos gestos mais conhecidos mundialmente é o famigerado dedo do meio levantado pra cima. Do Oriente ao Ocidente, se você mostrar o dedo do meio para outra pessoa é certo que ela vai entender, e também é certo que ela não vai gostar muito de sua atitude. 

Poucos sabem, mas este gesto simples que se tornou uma ofensa data de muito, mas muito tempo mesmo. Um grupo de antropólogos sustenta que o gesto é uma variação de uma estratégia agressiva de alguns primatas, que mostravam o pênis ereto a seus inimigos como uma forma de intimidá-los.

Mais civilizado, o homem teria substituído o pênis pelo maior dedo da mão erguido. Um dos primeiros registros escritos desse costume é do no ano 423 a.C., quando o poeta grego Aristófanes escreveu a peça "As Nuvens". Em um dos diálogos, o personagem Estrepsíades faz uma piada comparando o dedo do meio ao pênis. Da Grécia, a ofensa chegou a Roma, onde era conhecida como digitus infamis, o "dedo obsceno".

Se famosos como Selena Gomez foram pegos mostrando por ai seu dedo do meio bem ereto, vistoso e malcriado para seu namorado Justin Bieber, o primeiro registro fotográfico deste gesto é esta foto aqui. Aparentemente, em 1886 durante a fotografia inicial do time de beisebol do Boston, um jogador levantou, meio que discreto, mas tá ali, seu dedo do meio e entrou em uma das formas mais engraçadas e inusitadas para história.

Fontes: O texto eu peguei na página Imagens Históricas e foi feito por Rafael Gota. Já as imagens eu peguei no site Ideafixa.

sábado, 2 de março de 2013

Os 10 Maiores Desertos do Mundo

Deserto, em geografia, é uma região que recebe pouca precipitação pluviométrica. Muitos desertos têm uma média anual de precipitação abaixo de 400 milímetros (16 in). Como consequência, os desertos têm a reputação de serem capazes de sustentar pouca vida. Comparando-se com regiões mais húmidas isto pode ser verdade, porém, examinando-se mais detalhadamente, os desertos frequentemente abrigam uma riqueza de vida que normalmente permanece escondida (especialmente durante o dia) para conservar humidade. Aproximadamente 20% da superfície continental da Terra é desértica. Veja abaixo os 10 maiores desertos do Mundo.


1º Deserto da Antártida (Antártida) - 14 000 000 K



A Antártica é o continente mais frio e seco da Terra, um grande deserto. A precipitação média anual fica entre 30 e 70 mm. Devido à influência das correntes marítimas, as zonas costeiras apresentam temperaturas mais amenas, com uma média anual de -10 °C (atingindo valores entre 10 °C no verão e -40 °C no inverno). Por outro lado, no interior do continente, a média anual é -30 °C, com temperaturas variando entre -30 °C no verão até abaixo de -80 °C no inverno. A menor temperatura do mundo, -89,2 °C, foi documentada na base russa de Vostok, a aproximadamente 3.400 metros de altitude no dia 21 de Julho de 1983.


2º Deserto do Saara (África) - 9 000 000  K



Deserto do Saara é popularmente conhecido como o maior e o mais quente deserto do mundo. Oficialmente, é o segundo maior deserto da Terra, logo após da Antártica. Localizado no Norte da África, tem uma área total de 9 065 000 km², sendo sua área equiparável à da Europa (10 400 000 km²) e à área dos Estados Unidos, e maior que a área de muitos países continentais tais como BrasilAustrália e Índia. O nome Saara é uma transliteração da palavra árabe صحراء, que por sua vez é a tradução da palavra tuaregue tenere (deserto). O deserto do Saara compreende parte dos seguintes países e territórios: ArgéliaChadeEgitoLíbiaMaliMauritâniaMarrocosNígerSaara OcidentalSudão e Tunísia. Atualmente vivem cerca de 2,5 milhões de pessoas na região do Saara.


3° Deserto da Arábia (Ásia) - 1 300 000 K



O clima é muito seco, e oscila entre temperaturas extremas de calor e seca sazonais. As temperaturas variam de 40 a 50°C no verão, com uma temperatura média de 5 a 15 °C no inverno, podendo atingir 0 °C. Muitas pessoas não conseguem resistir à temperatura.

Esta região possui pouca biodiversidade animal. Espécies como gazelas, uma espécie de gatocamundongos e lagartos convivem com espécies em risco de extinção como as hienas, o chacal (da família dos lobos), texugos (da família dos roedores). Devido a caça, a invasão territorial, a destruição do habitat e a grande exploração, a vida animal no Deserto da Arábia já está comprometida.


4° Deserto de Gobi (Ásia) - 1 125 000 K



O Deserto de Gobi é um extenso deserto situado na região norte da República Popular da China e região sul da Mongólia. A palavra Gobi significa deserto, em mongol.

Gobi tem as seguintes dimensões: 1600 km de leste a oeste e 800 km de sul a norte, ocupando uma de área de 1.295.000 em km², mais ou menos o tamanho do estado brasileiro do Pará. A média da temperatura anual é de −2,5 °C a +2,8 °C e os valores extremos chegaram a 38,0 °C e −43 °C em uma região, e 33,9 °C e −47 °C em outra. É o deserto arenoso mais setentrional de todos, e lar de alguns animais raros tais como o camelo-bactriano (de duas corcovas) e o raríssimo cavalo-de-przewalski.

Suas areias foram pela primeira vez percorridas e descritas por um ocidental no ano de 1275, na famosa viagem de Marco Polo junto ao pai e um tio, a Pequim.

5° Deserto do Kalahari (África) - 580 000 K


KalahariCalaari ou Calaári é um deserto localizado no Sul da África, com cerca de 900.000 km² distribuídos por Botswana,Namíbia e África do Sul.

Derivada da palavra Kgalagadi, significa “a grande sede”. A formação do deserto é devida, principalmente, a corrente marítima fria de Benguela, que atua na costa sudoeste daÁfrica, condensando o vapor de água que vai em direção ao continente, fazendo com que as massas de ar cheguem mais secas ao mesmo. O Kalahari possui vasta área coberta por areia avermelhada sem afloramento de água em caráter permanente. Porém Kalahari não é um deserto verdadeiro. Partes dele recebem mais de 250 mm de chuva mal distribuída anualmente e possuem bastante vegetação. É realmente árido somente no sudoeste (menos de 175 mm de chuva ao ano), fazendo do Kalahari um deserto de fósseis. As temperaturas no verão do Kalahari vão de 20 a 40°C. No inverno, o Kalahari tem um clima seco e frio com geada à noite. As baixas temperaturas do inverno podem ficar abaixo de 0°C. O clima no verão em algumas regiões do Kalahari pode alcançar 50°C (por isso algumas tribos bosquimanas se recolhem nos momentos mais quentes do dia).

6° Grande Deserto Arenoso (Austrália) - 414 000 K


Grande Deserto Arenoso estende-se ao longo de 360.000 km² no noroeste da Austrália. Faz parte de uma vasta e plana região conhecida como Deserto do Oeste, no estado da Austrália Ocidental, que se situa entre as montanhas rochosas de Pilbara e Kimberley. Limita ao sudeste com o Deserto de Gibson e o Lago Mackay, ao este com o Deserto de Tanami e ao sudoeste com o Lago Doura e o Parque Nacional River Rudall. Toda a região se encontra escassamente povoada e não existe nenhum assentamento significativamente grande.

7° Kara kum (Ásia) - 350 000 K


deserto de Karakum é um deserto da Ásia Central. Com cerca de 350 000 km², ocupa 70% da área do Turquemenistão. A população é esparsa, com uma média de uma pessoa a cada 6,5 km². A oeste do deserto está localizado o Mar Cáspio, ao norte está o Mar de Aral e ao noroeste estão o rio Amu Dária e o deserto Kyzyl Kum.

8° Taklamakan Shamo (Ásia) - 344 000 K


deserto do Taklamakan (em chinês: 塔克拉玛干沙漠; pinyinTǎkèlāmǎgān Shāmòuigur: تەكلىماكان قۇملۇقى), também chamado de Taklimakan, é um deserto frio situado na bacia do rio Tarim na Ásia Central, no Xinjiang uigure, região autônoma da República Popular da China. É conhecido como um dos maiores desertos do mundo. Um oásis perto do limite do deserto de Taklamakan é o ponto mais baixo da China, a 154 metros abaixo do nível do mar. Chega a ter temperaturas abaixo dos -2 °C.

9° Deserto do Namibe (África) - 310 000 K


Deserto do Namibe ou Deserto da Namíbia é um deserto situado na Namíbia e no sudoeste da Angola e faz parte do Namib-Naukluft National Park, a maior reserva de caça em África. O nome namib, tem a sua origem numa das línguas san locais, o khoekhoegowab, e significa "lugar vasto", o que faz jus à realidade já que de facto o deserto ocupa uma área de cerca de 80 900 km², estendendo-se por 1600 km ao longo do litoral do Oceano Atlântico no sul de Angola e na Namíbia. A sua largura leste-oeste varia de 50 a 180 km.

É considerado como sendo o mais antigo deserto do mundo, tendo permanecido em condições áridas ou semi-áridas há pelo menos 55 milhões de anos. A sua aridez é causada pela descida de ar seco arrefecido pela fria corrente de Benguela que passa na costa do Namibe podendo chegar a até 60 °C. Menos de 1 cm de chuva cai anualmente e o deserto é quase completamente estéril.

Embora o deserto seja na sua maior parte desabitado, há povoações em Sossusvlei próximos de um grupo gigante de dunas de areia, que ultrapassa os 340 m de altura e são as mais altas dunas de areia do mundo.

10° Thar (Ásia) - 260 000 K


O deserto do Thar ou Grande Deserto Indiano é uma extensa região de deserto arenoso situada na região noroeste da Índia e região oriental do Paquistão. Limita-se ao noroeste com o rio Sutlej, ao leste com a cordilheira Aravalli, ao sul com o pântano de água salgada conhecido como Rann do Kachchh - ou em fonética inglesa, "Kutch" - e ao oeste, com a planície do rio Sind (ou Indo). Situado na sua maioria no estado de Rajastão, na Índia, o deserto de Thar estende-se por uma área de 805 km de comprimento por 485 km de largura, aproximadamente.
O terreno é formado por colinas de areia onduladas, entre as quais emerge uma vegetação dispersa, acompanhada por elevações rochosas. A altitude oscila entre 457 metros nos cumes mais baixos das Aravallis e 61 metros nas proximidades de Rann de Kachch. A média de precipitações, quase todas em forma de temporais, oscila entre os 127 e os 254 mm ao ano durante a estação de monções. As temperaturas ascendem até os 52,8 °C em julho. Desde a segunda metade do século XX, áreas do norte e do oeste do deserto tem sido recuperadas para o uso agrícola, especialmente graças ao canal artificial de irrigação chamado Indira Gandhi. A principal atividade de sua escassa população é o pastoreio; são importantes as indústrias do couro e a lã. Em 1974, a Índia detonou sua primeira bomba atômica na zona mais despovoada do Thar.
Neste deserto se encontram algumas das últimas populações de leão-asiático em estado silvestre.
Ao noroeste, a faixa de deserto é contínua, integrando-se ao território do Paquistão pelo deserto de Cholistão.

Fonte: Wikipédia.